Os TEXTOS que se seguem são pura FICÇÃO e qualquer semelhança com a REALIDADE é pura coincidência!
Este espaço permite-me dar-vos a conhecer todo o meu entusiasmo pelas palavras.


df @ 16:54

Seg, 06/04/09

Mais de dois meses se passaram desde a última vez que o vira.

No dia seguinte, Domingo, foi a penúltima vez que vira os meus pais. O meu humor negro atingiu níveis elevados, sentindo-me capaz de tecer a maior crueldade ao mais pequeno e inocente ser humano.

Voltara a ter vontade de me vingar de todos pela minha infelicidade, pela minha falta de confiança nas pessoas, como ele tinha dito, pela minha incapacidade de analisar caracteres.

Definitivamente, o Miguel era diferente daquele homem, daquele único homem com quem eu tivera um relacionamento sério. Mas foi tarde demais quando me apercebi, porque ele já tinha fechado a porta da minha casa e do seu coração.

Segunda-feira tinha sido um dia bastante negativo. Não conseguira arranjar concentração suficiente para fazer o meu trabalho e fui chamada à atenção, por duas vezes, pelo meu subalterno directo. Era, para mim, inadmissível ter este comportamento. Sempre me julgara suficientemente forte para separar as coisas. Contudo, não conseguia combater o sentimento de injustiça e impotência.

Tentei seguir a minha rotina como se nada se tivesse passado na semana anterior. Sentei-me na minha mesa habitual, bebi o meu café curto e folheei o jornal, pela segunda vez nesse dia.

 

Mas, qual lâmina espetada nas costas, ele fez exactamente o mesmo à minha frente. Sentou-se na sua mesa habitual, acompanhado pela papelada e o computador portátil, que já lhe eram tão característicos, e pediu uma cerveja.

 

Não fui capaz de permanecer impávida e serena perante aquela cena. Ele tinha-me ignorado... Mas acho que não o devia recriminar por isso. Eu tinha consciência de que a culpa tinha sido minha.

 

Tomei a decisão então de não regressar mais ao café da minha tia ao final da tarde, apenas à hora do almoço. Permitiria desta forma causar menos incómodo e desconforto a ambas as partes.

No Natal, fui a Bragança. Esta festividade familiar tinha culminado numa troca de prendas espectaculares para as minhas sobrinhas, de todos os familiares ali presentes, e de palavras desagradáveis entre mim, a minha irmã, a minha mãe e a minha tia Celeste. Os restantes limitaram-se a servir de testemunhas num acto contínuo de cada encontro deste género.

Na passagem de ano, acompanhei os meus amigos até uma discoteca em Amarante, onde conheci o já famoso Jorge Silva, namorado agora assumido da Beatriz, e travei conhecimento também vários tipos de bebidas alcoólicas. Tinha sido uma noite feliz, não fosse a minha bebedeira ter duplicado ainda mais o meu sentimento de culpa em relação ao Miguel. Como seria óbvio, descontei em todos os meus amigos a minha frustração.

O mês de Janeiro passava e eu cada vez mais me absorvia pelo trabalho, a única coisa que me dava prazer e segurança. As minhas noites eram pautadas pela solidão extrema, que um gato vadio já não suprimir e por um copo de vinho tinto, que normalmente significava uma a duas garrafas vazias.

 

A Beatriz, a minha grande amiga e confidente, vivia agora num apartamento de três assoalhadas, com o seu luso-francês, que abdicara de tudo para ficar com ela...



DESAFIO

Coloquei-vos há tempos o desafio de darem um TÍTULO à nova história que se irá desenvolver nos próximos meses aqui. Ainda não vos dei muita informação, a não ser que as personagens se chamam Rafael e Juliana e que trabalham na mesma empresa. Conforme vou publicando os posts, certamente irão perceber que há muitos segredos para serem revelados...
Além do título, também espero que deixem nos comentários o vosso feedback.
Obrigado
A Gerência

A licença do blog

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.


Rubricas:

Além de uma nova história a decorrer no blog, acompanhem também a nova rubrica do blog 'PERDIDOS E ACHADOS DA VIDA', pequenos textos que incidem sobre... Leiam e descubram...

Pesquisa
 
Contacto
Mail:
contosepontos@sapo.pt
Abril 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
14

19
22

26
27
28
30


No baú...
2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


Citação do dia


Comentários recentes
Olá obrigada por me adiconares. Gostei mto de ler ...
http://asnossaspalavrasperdidas.blogs.sapo.pt/Novo...
Obrigado pelos elogios.Volta sempre!Quanto ao próx...
Há uns tempos que aqui não vinha . . . nem aqui ne...
Muito bonitas as tuas palavras...também sou uma ra...
Posts mais comentados
3 comentários
2 comentários
2 comentários
Eu escrevo para a...

Estou no...

Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa
blogs SAPO