Os TEXTOS que se seguem são pura FICÇÃO e qualquer semelhança com a REALIDADE é pura coincidência!
Este espaço permite-me dar-vos a conhecer todo o meu entusiasmo pelas palavras.


df @ 14:48

Sex, 10/04/09

O empadão estava pronto para ir ao forno a gratinar, quando a campainha tocou. Limpei as mãos ao pano azul axadrezado e tirei o avental, saindo da cozinha, deitando em seguida o olhar sobre a sala.

O acto contínuo foi abrir a porta ao meu convidado.

- Olá, Miguel. Entra. Não estava a contar contigo tão cedo - comentei, olhando o relógio, que mostrava que ainda faltavam quinze minutos para a hora que tínhamos combinado.

- Quero resolver esta situação... Mas o que é isto? - perguntou ao dar um passo dentro da sala - Decidiste apresentar-me ao teu namorado, é isso? - Tinha avançado mais um pouco e ao falar, apontou para o André e virou-se para mim, com os olhos a soltarem faíscas. - Ou foi por isso que não te agradou que tivesse vindo mais cedo? Não tiveste tempo de o despachares. Agora quem é o idiota? Que burro que fui ao pensar que... Bem, não estou aqui a fazer nada . Vou-me embora.

- Espere, Miguel - pediu o André. - Isto é um mal-entendido. Eu sou cunhado da Ana, marido da Tânia. Desculpe, eu realmente já devia ter saído - lamentou-se. Levantou-se do sofá e deu um passo em direcção ao Miguel, que já estava perto da porta - Sabe, eu não gosto de shoppings e estava a adiar o mais que podia para ir ter com as minhas filhas e a minha mulher. - Aproximou-se de mim e pegou na minha mão - Se soubesse que ele iria reagir assim à minha presença, já me tinha ido embora. Podias-me ter avisado... Lamento. Apesar de tudo - falou, aumentado um pouco do tom de voz ao dirigir-se para o Miguel - foi um prazer conhecê-lo.

Ouviu-se o bater da porta e o Miguel virou-se para o interior da sala, onde eu me mantinha quieta, apreciando o trabalho que tivera ao preparar a mesa para o jantar, sentido o acelerar do coração.

 

- Que sensação de deja vu - bradou ele, levantando os braços para o ar. - Preparaste isto, não foi? - Depois apontou-me um dedo acusatório à face. - Para eu saber que é fácil um pessoa entender mal as coisas... - O corpo e o o olhar dele desviaram-se para as duas grandes janelas da divisão, que tinham as cortinas azuis encostadas a um canto, deixando antever vários prédios no horizonte, até ver o mar. - Pensei que chegava aquilo que sentias para me fazer ver que podíamos tentar novamente...

 Miguel, - pronunciei, finalmente, dirigindo-me a ele. Pousei ligeiramente as minhas mãos nas suas costas, ainda com receio da sua reacção. - não preparei nada, acredita em mim, por favor. Eu sei que te podia ter dito que a minha irmã ia estar cá, mas também não pensei que realmente viesses... Tive as minhas dúvidas até ao úlitmo momento...

- Tiveste?! - perguntou, virando-se para mim, fazendo-me recuar dois passos - Não me parece. - Apontou para mesa, onde constavam dois toalhetes, dois pratos e por aí fora, acompanhados por dois castiçais ainda apagados.

- Olha para mim, Miguel - peguei na mão dele e entrelacei os meus dedos nos deles, sem sentir qualquer entrave - Se te convidei para vires cá foi porque queria estar contigo - um calafrio atravessou-me a espinha, fazendo-me por pouco desistir do meu discurso ensaiado várias horas antes - A culpa foi minha por termos acabado daquela maneira...

- Sem sequer termos definido fosse o que fosse - comentou.

Sentei-me no sofá e coloquei os meus cotovelos nas minhas pernas, enquanto massajava a cabeça, bem na parte de trás na nuca. Respirei fundo e voltei-me para ele.

- Sinceramente achava que não era preciso falarmos sobre o que se passava entre nós. As coisas foram-se passando, sem grande pressão, mas de cada vez que estávamos juntos, tudo parecia tão certo, tão verdadeiro... - admiti - Mas acho que percebi isso tarde demais. Não aceitei muito bem o facto de me dizeres que me amavas e também não estava disposta a aceitar o facto de realmente estar a retribuir o sentimento. Foi tão fácil para mim duvidar de tudo o que se tinha passado naquela semana... Olha, Miguel, demorei estes meses a processar tudo e se calhar foi tempo demais... Não sei... Mas queria que me dissesses, para não continuar a pensar no erro que cometi, se teríamos a possibilidade de recomeçar...

- Não te cheira a queimado? - questionou, tentando perceber se o aroma negativo vinha da minha casa.

- Porra, esqueci-me do empadão - levantei-me e corri para a cozinha. Agarrei na pega e abri o forno. Já não havia empadão para ninguém.

Ele tinha vindo atrás de mim. Dirigiu-se para a janela e abriu-a.

Deu uma gargalhada e olhou-me

- Recomeçamos bem, senhora cozinheira, com comida queimada... Bem, vou encomendar uma pizza!

 

FIM

 



DESAFIO

Coloquei-vos há tempos o desafio de darem um TÍTULO à nova história que se irá desenvolver nos próximos meses aqui. Ainda não vos dei muita informação, a não ser que as personagens se chamam Rafael e Juliana e que trabalham na mesma empresa. Conforme vou publicando os posts, certamente irão perceber que há muitos segredos para serem revelados...
Além do título, também espero que deixem nos comentários o vosso feedback.
Obrigado
A Gerência

A licença do blog

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.


Rubricas:

Além de uma nova história a decorrer no blog, acompanhem também a nova rubrica do blog 'PERDIDOS E ACHADOS DA VIDA', pequenos textos que incidem sobre... Leiam e descubram...

Pesquisa
 
Contacto
Mail:
contosepontos@sapo.pt
Abril 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
14

19
22

26
27
28
30


No baú...
2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


Citação do dia


Comentários recentes
Olá obrigada por me adiconares. Gostei mto de ler ...
http://asnossaspalavrasperdidas.blogs.sapo.pt/Novo...
Obrigado pelos elogios.Volta sempre!Quanto ao próx...
Há uns tempos que aqui não vinha . . . nem aqui ne...
Muito bonitas as tuas palavras...também sou uma ra...
Posts mais comentados
3 comentários
2 comentários
2 comentários
Eu escrevo para a...

Estou no...

Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa
blogs SAPO