Os TEXTOS que se seguem são pura FICÇÃO e qualquer semelhança com a REALIDADE é pura coincidência!
Este espaço permite-me dar-vos a conhecer todo o meu entusiasmo pelas palavras.


df @ 13:47

Sab, 27/06/09

A escolha pelo restaurante recaiu num acolhedor espaço em Canelas.

O Ricardo conhecia uma dos empregados de mesa e como tal tinha a certeza de que íriamos ser muito bem servidos.

Pizza de atum e lasanha foram as recomendações dele e acabei por optar pela segunda, sabendo de antemão que ambas as refeições seriam totalmente caseiras e feitas em forno a lenha.

- Esta deve provavelmente a primeira vez que jantamos juntos sem termos que nos esconder de ninguém - comentou o Ricardo, enquanto aguardávamos pelo repasto.

- Sim - concordei.

- Sabes que estarmos juntos assim, traz-me muitas recordações... Lembraste quando costumávamos sair juntos quando éramos miúdos? Os nossos pais gostavam de se juntar e dar passeios. Gostavam de nos dar a conhecer vários sítios, especialmente aqui no norte.

- O problema é que nós nas estávamos interessados nisso - continuei.

- Como podíamos? - interrompeu, enquanto bebia um pouco de cerveja - Tínhamos seis, sete anos. Estávamos mais interessados em brincarmos, em andarmos atrás um do outro, a pregarmos partidas.

- O meu pai é que não achava muita piada a isso - lamentei - Estava sempre a ralhar-me. 'Porta-te bem', dizia ele. 'És minha filha, tens que te comportar'.

- Mas eu não te deixava ficar sossegada. Estava sempre a picar-te. Fosse onde fosse - bebeu mais um gole e o seu olhar ficou triste - Por minha causa, levaste muitas tareias, não?

- Não sei se a culpa foi só tua. Era a maneira do meu pai me educar e as pessoas achavam bem - afirmei, pegando pela primeira vez no meu copo de cerveja.

- Eu não achava bem.

- Mas eras um puto, o que podias tu fazer?

- Talvez deixar de me meter tanto contigo. Lembro-me daquela vez que começamos a correr dentro de uma igreja. Devo admitir que não era o melhor local para brincarmos, mas... O teu pai pegou em nós e levou-nos cá para fora. Berrou-me, dizendo que não sabia estar quieto e que tinha que levar um correctivo, mas que isso era função dos meus pais. Depois virou-se para ti, deu-te um valente estaladão na cara, que até deixou marca e disse-te que se a partir daquele momento não te portasses bem, levavas outro igual e ia trancar-te no caro, enquanto nós passeávamos. E estava um calor nesse dia... Tu nem uma lágrima derramaste...

- Não, porque o meu pai dizia-me sempre que não se deve chorar em público, acontecesse o que acontecesse - rematei.

Entretanto, o conhecido do Ricardo serviu-nos, avisando que os pratos estavam quentes, mas o aroma era tão delicioso, que era impossível aguardar que a comida arrefecesse.

- Cuidado, vais-te queimar - avisou ele. - Gulosa! - exclamou, vendo a minha tentativa falhada de comer um pedaço de lasanha.

- Já sabes como sou! - respondi, rindo-me.

- Acho que ainda sei. Foram muitos anos juntos, muitas aventuras, muitas primeiras vezes...

- É verdade! O nosso primeiro beijo correu tão mal! - recordei, saudosista, rindo daquele momento que tinha mais de dez anos.

- Ficámos meses sem falarmos sobre isso e só depois de mais uma vez teres vindo chorar no meu ombro, é que voltamos a beijar-nos. E aí sim, aí foi como se estivéssemos a beijar-nos pela primeira vez - comentou, dando mais uma dentada na pizza.

- Depois ficámos na dúvida se havíamos de continuar a fazê-lo e quando demos por isso, já tínhamos feito amor pela primeira vez no meu quarto.

- E o teu pai quase me apanhava de calças na mão!

Soltámos ambos uma estridente gargalhada ao visualizarmos novamente aquele episódio das nossas vidas.

Mas a conversa entre bons e velhos amigos foi interrompida pelo toque do meu telemóvel. Era o Tiago.

 



DESAFIO

Coloquei-vos há tempos o desafio de darem um TÍTULO à nova história que se irá desenvolver nos próximos meses aqui. Ainda não vos dei muita informação, a não ser que as personagens se chamam Rafael e Juliana e que trabalham na mesma empresa. Conforme vou publicando os posts, certamente irão perceber que há muitos segredos para serem revelados...
Além do título, também espero que deixem nos comentários o vosso feedback.
Obrigado
A Gerência

Rubricas:

Além de uma nova história a decorrer no blog, acompanhem também a nova rubrica do blog 'PERDIDOS E ACHADOS DA VIDA', pequenos textos que incidem sobre... Leiam e descubram...

Pesquisa
 
Contacto
Mail:
contosepontos@sapo.pt
Junho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
11
12

14
15
16
17
18
19

21
23
24
25
26

28
29
30


No baú...
2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


Comentários recentes
Olá obrigada por me adiconares. Gostei mto de ler ...
http://asnossaspalavrasperdidas.blogs.sapo.pt/Novo...
Obrigado pelos elogios.Volta sempre!Quanto ao próx...
Há uns tempos que aqui não vinha . . . nem aqui ne...
Muito bonitas as tuas palavras...também sou uma ra...
Posts mais comentados
3 comentários
2 comentários
2 comentários
subscrever feeds
blogs SAPO