Os TEXTOS que se seguem são pura FICÇÃO e qualquer semelhança com a REALIDADE é pura coincidência!
Este espaço permite-me dar-vos a conhecer todo o meu entusiasmo pelas palavras.


df @ 13:55

Qui, 16/04/09

Demorei mais do que seria habitual, mas não era fácil passar na Via Norte em hora de trânsito compacto e na VCI. Depois de atravessar a Ponte do Freixo, dirigi-me então para casa da minha mãe em Pedroso, Vila Nova de Gaia.

Entre ruas e vielas, algumas de paralelo, outras de terra, poucas de alcatrão, parecia que entrava noutro mundo. O lugarejo onde os meus pais viviam e onde decorreu a maior parte da minha vida era caracterizado por muitas casas antigas, revestidas por pedra ou granito, algumas em condições pouco habitáveis. O pinhal atrás do grande casarão dos meus pais tinha desaparecido para dar lugar a alguns edifícios de três ou quatro andares, de luxo excessivo para aquela localização.

Permanecia com ar de aldeia, lugar perdido e esquecido numa cidade em constante desenvolvimento.

As pessoas mantinham o seu aspecto rude, a sua ligação às tradições e costumes. Os Domingos eram para ir à missa com as suas melhores roupas, para em seguida se almoçar com a família. Os mexericos eram algo permanente e a decoração humana à janela habitual. Mas quando eram para se unir na dor, todos se entreajudavam, uns numa perspectiva amiga, outros simplesmente para se inteirarem do sofrimento alheio.

Fosse qual fosse, a casa começava a encher-se de pessoas, vestidas de cores sóbrias.

Eu tinha-me esquecido de trocar de roupa, porém ainda assim era adequada à altura: umas calças de ganga pretas justas à pele, botas de veludo escuro à cavaleira, uma blusa de igual cor, com uma camisola cinza de algodão, com decote em V.

O pequeno portão branco estava aberto. Respirei fundo, preparando-me para (re)ver todos aqueles rostos que já me eram estranhos e para enfrentar a minha mãe.

 

 



DESAFIO

Coloquei-vos há tempos o desafio de darem um TÍTULO à nova história que se irá desenvolver nos próximos meses aqui. Ainda não vos dei muita informação, a não ser que as personagens se chamam Rafael e Juliana e que trabalham na mesma empresa. Conforme vou publicando os posts, certamente irão perceber que há muitos segredos para serem revelados...
Além do título, também espero que deixem nos comentários o vosso feedback.
Obrigado
A Gerência

A licença do blog

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.


Rubricas:

Além de uma nova história a decorrer no blog, acompanhem também a nova rubrica do blog 'PERDIDOS E ACHADOS DA VIDA', pequenos textos que incidem sobre... Leiam e descubram...

Pesquisa
 
Contacto
Mail:
contosepontos@sapo.pt
Abril 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
14

19
22

26
27
28
30


No baú...
2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


Citação do dia


Comentários recentes
Olá obrigada por me adiconares. Gostei mto de ler ...
http://asnossaspalavrasperdidas.blogs.sapo.pt/Novo...
Obrigado pelos elogios.Volta sempre!Quanto ao próx...
Há uns tempos que aqui não vinha . . . nem aqui ne...
Muito bonitas as tuas palavras...também sou uma ra...
Posts mais comentados
3 comentários
2 comentários
2 comentários
Eu escrevo para a...

Estou no...

Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa
blogs SAPO