Os TEXTOS que se seguem são pura FICÇÃO e qualquer semelhança com a REALIDADE é pura coincidência!
Este espaço permite-me dar-vos a conhecer todo o meu entusiasmo pelas palavras.


df @ 13:52

Sex, 17/04/09

A sala estava com as luzes acesas, mas parecia não ser suficiente para visualizar os rostos das pessoas afectadas com aquela perda.

Senti uma mão no braço, fazendo-me parar naquela contemplação negra. Virei-me e vi os olhos cheios de lágrimas da mulher de cabelos grisalhos e pele enrugada. Era uma daquelas muitas vizinhas da minha mãe. Não me lembrava do nome dela.

- Ainda bem que apareceu. Lamento muito a vossa perda. O seu pai era um homem muito bondoso - Tocou-me novamente no braço, num gesto maternal.

Sacudi a mão dela e disse:

- Não se preocupe, porque eu não lamento. Eu não lamento a morte dele. - repeti -  Com licença, vou ter com a minha mãe.

Passei entre várias pessoas, que permaneciam em pé, em grupos, com os seus rostos igualmente desolados, tristes, melancólicos, marcados pela sofrimento de alguém próximos, cabeças cabisbaixas.

A minha mãe estava sentada no sofá, acompanhada pela vizinha Noémia, desespero estampado estampado na cara, lágrimas secas cravadas na pele, olhos descaídos e o cabelo desgrenhado, sem vestígio da sua constante permanente.

- Mãe, estou aqui. Vim logo que pude - Agachei-me e toquei-lhe na sua mão gélida.

- Foi preciso acontecer isto para voltares a pôr os pés nesta casa - acusou, quase inaudível.

- Mãe, se quiseres, posso-me ir embora...

- Claro, egoísta como sempre, Diana. Nem sequer és capaz de mostrar algum sentimento, filha. Foi o teu pai que morreu, o homem que sempre cuidou de ti com tanto amor e carinho.

- Que grande mentira, mãe, e tu sabes isso perfeitamente - ripostei, tentando manter a voz baixa, para não atrais ainda mais a atenção para nós.

- Lamento muito a tua perda, Diana. - disse uma voz masculina. Era-me tão familiar!

Levantei-me e enfrentei-o.

- O teu pai ajudou-me a ultrapassar diversas dificuldades...

- Porque raio toda a gente fala do meu pai como excelente pessoa? Parece que falamos de outro homem. Ele não passou de um homem violento, conservador e manipulador - berrei,já cansada de toda aquela mediocridade e hipocrisia.

 



DESAFIO

Coloquei-vos há tempos o desafio de darem um TÍTULO à nova história que se irá desenvolver nos próximos meses aqui. Ainda não vos dei muita informação, a não ser que as personagens se chamam Rafael e Juliana e que trabalham na mesma empresa. Conforme vou publicando os posts, certamente irão perceber que há muitos segredos para serem revelados...
Além do título, também espero que deixem nos comentários o vosso feedback.
Obrigado
A Gerência

Rubricas:

Além de uma nova história a decorrer no blog, acompanhem também a nova rubrica do blog 'PERDIDOS E ACHADOS DA VIDA', pequenos textos que incidem sobre... Leiam e descubram...

Pesquisa
 
Contacto
Mail:
contosepontos@sapo.pt
Abril 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
14

19
22

26
27
28
30


No baú...
2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


Comentários recentes
Olá obrigada por me adiconares. Gostei mto de ler ...
http://asnossaspalavrasperdidas.blogs.sapo.pt/Novo...
Obrigado pelos elogios.Volta sempre!Quanto ao próx...
Há uns tempos que aqui não vinha . . . nem aqui ne...
Muito bonitas as tuas palavras...também sou uma ra...
Posts mais comentados
3 comentários
2 comentários
2 comentários
blogs SAPO