Os TEXTOS que se seguem são pura FICÇÃO e qualquer semelhança com a REALIDADE é pura coincidência!
Este espaço permite-me dar-vos a conhecer todo o meu entusiasmo pelas palavras.


df @ 15:16

Seg, 20/04/09

Não dormi durante a noite. As recordações eram tantas... Queria fazê-las desaparecer. Queria somente retomar a minha vida o mais rápido possível na Maia. Tinha fugido para não mais voltar!

Mas ali naquela casa, a maturidade dos meus quase trinta anos esfumara-se repentinamente e o receio da reacção das pessoas por alguma coisa errada que tenha feito regressava, penetrando nas entranhas do meu corpo que nem uma flecha.

Tomei um banho demorado e desci as escadas até à sala. Eram nove horas e já estavam conhecidos e desconhecidos a preencher os espaços vazios.

- Bom dia, Diana, se é que se pode dizê-lo... - disse a Noémia. - Espero que hoje já possas dar mais atenção à tua mãe.

- Onde é que ela está? - perguntei, dando mais um passo dentro da cozinha. Não tinha jantado e apesar da fome não ser muita, já bebia um café e comia um daqueles biscoitos feitos por ela.

- Tive que lhe dar um comprimido para dormir. - deu um suspiro e falou - Foi tudo muito rápido, sabes? O teu pai começou a sentir-se mal, deitou a mão ao peito e caiu inanimado no chão.

- Estava aqui, então? - trinquei uma bolacha e olhei-a. Tinha-a tido como uma segunda mãe, mas entretanto tanta coisa mudara...

- Sim. Chamamos a ambulância, mas já não adiantou de nada... - Tentou evitar uma lágrima. Já eram amigos desde tempos imemoráveis.  - Tens que falar com o senhor Augusto. - afirmou, parando de lavar uma louça que ficara do dia anterior e virou-se para mim - Ele é amigo da família. Não sei se te lembras dele.-- Bem, ele trabalha na funerária e ofereceu-se para tratar de tudo. Ontem, se tiveste oportunidade de reparar, o teu pai estava a ser preparado, o caixão já tinha chegado. Hoje, já o trouxeram para a sala. Tenho receio da reacção da tua mãe, ela...

Estas últimas palavras foram ouvidas por mim num mero abafo de sons, porque a minha atenção já estava virada para outro local.

Olhei-o, pálido e inerte, pensando como era possível que um homem com tanta energia, com tanta vontade de se impor por meio de berros e/ou violência física, pudesse estar tão quieto, tão sereno.

Subitamente, pareceu-me que os seus olhos abriam e a sua boca dizia: 'se te tivesses portado bem, não tinha que te bater. Se não me tivesses desautorizado, não te precisava de bater com o cinto. Isto é só para o teu bem, precisas de saber que a vida não é como nós queremos'.

O que eu tinha feito? Tinha ido correr para o pinhal, brincar com o Ricardo.

 



DESAFIO

Coloquei-vos há tempos o desafio de darem um TÍTULO à nova história que se irá desenvolver nos próximos meses aqui. Ainda não vos dei muita informação, a não ser que as personagens se chamam Rafael e Juliana e que trabalham na mesma empresa. Conforme vou publicando os posts, certamente irão perceber que há muitos segredos para serem revelados...
Além do título, também espero que deixem nos comentários o vosso feedback.
Obrigado
A Gerência

A licença do blog

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.


Rubricas:

Além de uma nova história a decorrer no blog, acompanhem também a nova rubrica do blog 'PERDIDOS E ACHADOS DA VIDA', pequenos textos que incidem sobre... Leiam e descubram...

Pesquisa
 
Contacto
Mail:
contosepontos@sapo.pt
Abril 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
14

19
22

26
27
28
30


No baú...
2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


Citação do dia


Comentários recentes
Olá obrigada por me adiconares. Gostei mto de ler ...
http://asnossaspalavrasperdidas.blogs.sapo.pt/Novo...
Obrigado pelos elogios.Volta sempre!Quanto ao próx...
Há uns tempos que aqui não vinha . . . nem aqui ne...
Muito bonitas as tuas palavras...também sou uma ra...
Posts mais comentados
3 comentários
2 comentários
2 comentários
Eu escrevo para a...

Estou no...

Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa
blogs SAPO