Os TEXTOS que se seguem são pura FICÇÃO e qualquer semelhança com a REALIDADE é pura coincidência!
Este espaço permite-me dar-vos a conhecer todo o meu entusiasmo pelas palavras.


df @ 13:11

Sex, 24/04/09

Num acto de loucura e sob os efeitos da paixão, tinha-me casado três anos depois de me encontrar em Lisboa, um ano depois de ter conhecido o Tiago.

A cerimónia pelo registo civil tinha sido testemunhada por amigos nossos na capital e os meus pais tiveram conhecimento do facto depois nessa mesma noite, quando eu lhes telefonei, já sob o efeito do álcool, tal era a minha felicidade na altura.

Um tempo depois, o Tiago cansou-se da sua aventura por Lisboa e decidiu regressar ao Norte, concretamente à tua terra natal: Maia.

Nos primeiros meses ficámos a viver com os pais dele, que não tinham feitio fácil e continuavam magoados com ele, por não lhes ter contado com a devida antecedência sobre o casamento, concluindo antecipadamente que eu estaria grávida.

Os anos seguintes trouxeram a aquisição de uma casa perto do centro da Maia e a abertura de uma sapataria. Tornámo.nos sócios na cama e nos negócios. Porém, eu era a responsável pelo seu sucesso e ele pela logística, com os seus conhecimentos de comercial numa empresa de publicidade, em Matosinhos.

- Já não vivemos juntos há mais de dois meses, altura em que decidimos pôr um fim na nossa relação.

- Ainda estiveram casados algum tempo... - concluiu.

- Sim, mais ou menos quatro anos - confirmei. - Os últimos meses do nosso casamento foram maus. Ora discutíamos ora passávamos dias sem nos falarmos. Depois de uma longa conversa, optamos pelo divórcio. Continuou como sócio na loja, mas a casa ficou para mim.

- Vocês ainda se falam então...

- Sim, decidimos ficar amigos, nem que seja pelos negócios, que é o meu único sustento.

- Então... então isso ainda tem volta - a voz dele não pareceu mais que um murmúrio.

 

 Não, não tem - falei. Sentindo que não mostrei firmeza na voz e frisei - Acabou mesmo tudo. Ele ainda nem sequer sabe que estou aqui... Se calhar mais logo vai telefonar-me quando for à loja - disse, tentando-me mostrar indiferente ao facto. - Chega de falar de mim. Sempre terminaste a faculdade?

- Hum, hum... Professor de informática.

- Então, estiveste a dar aulas...

- Sim. Tive três aulas de manhã. Almocei qualquer coisa por lá e voltei para cá.

Estávamos sentados no banco, lado a lado, olhando para o fundo da propriedade, que tinha um quintal do lado direito, bem à nossa frente. Do lado esquerdo, havia uma caminho cimentado, que dava acesso a um pequeno anexo, onde estava o galinheiro e um espaço onde o meu pai dava largas à sua imaginação na carpintaria, quando não dirigia o seu táxi.

- Namoras? - perguntei. - Não te vi acompanhado por ninguém...

- Não. Namorei durante três anos e até estivemos noivos, mas pouco tempo antes de nos casarmos, descobri que ela me tinha traído...

- Foi mesmo a tempo...

- E sabes o que ela me disse? Que a culpa era minha! Disse que nunca tinha sentido que estava com ela a cem por cento, que estava sempre a pensar no meu primeiro amor...

Olhei-o e corei imediatamente. Apesar da pele ligeiramente morena, não conseguia disfarçar o calor que sentia com as palavras dele.

- Disseste-lhe que isso era mentira, não disseste?

- Sim, mas ela sabia que me estava a enganar a mim mesmo... A verdade é mesmo essa, nunca te consegui esquecer - admitiu, colocando a mão esquerda no meu rosto, acariciando-me a pele com os seus dedos esguios. Puxou-me para ele e encostou os seus lábios nos meus, num gesto terno e demorado.

Afastei-o, pondo as minhas mãos no seu peito.

- Esta não é a melhor altura para isto. Desculpa...

Voltámo-nos a endireitar, ficando a olhar para o fundo do terreno durante um tempo, até o senhor Augusto nos tirar daquele transe.
 



DESAFIO

Coloquei-vos há tempos o desafio de darem um TÍTULO à nova história que se irá desenvolver nos próximos meses aqui. Ainda não vos dei muita informação, a não ser que as personagens se chamam Rafael e Juliana e que trabalham na mesma empresa. Conforme vou publicando os posts, certamente irão perceber que há muitos segredos para serem revelados...
Além do título, também espero que deixem nos comentários o vosso feedback.
Obrigado
A Gerência

A licença do blog

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.


Rubricas:

Além de uma nova história a decorrer no blog, acompanhem também a nova rubrica do blog 'PERDIDOS E ACHADOS DA VIDA', pequenos textos que incidem sobre... Leiam e descubram...

Pesquisa
 
Contacto
Mail:
contosepontos@sapo.pt
Abril 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
14

19
22

26
27
28
30


No baú...
2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


Citação do dia


Comentários recentes
Olá obrigada por me adiconares. Gostei mto de ler ...
http://asnossaspalavrasperdidas.blogs.sapo.pt/Novo...
Obrigado pelos elogios.Volta sempre!Quanto ao próx...
Há uns tempos que aqui não vinha . . . nem aqui ne...
Muito bonitas as tuas palavras...também sou uma ra...
Posts mais comentados
3 comentários
2 comentários
2 comentários
Eu escrevo para a...

Estou no...

Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa
blogs SAPO