Os TEXTOS que se seguem são pura FICÇÃO e qualquer semelhança com a REALIDADE é pura coincidência!
Este espaço permite-me dar-vos a conhecer todo o meu entusiasmo pelas palavras.


df @ 13:33

Qua, 29/04/09

Chegámos à igreja uns minutos antes da hora marcada. Várias pessoas já se encontravam no adro e outras no interior.

A minha mãe preteriu a companhia da Noémia à minha no carro funerário e, portanto, segui atrás no meu Ford Focus. Estacionei o mais rápido possível para poder aproximar-me da dona Lurdes e dar-lhe todo o apoio necessário naquele momento tão doloroso para ela. Para mim, talvez fosse o fecho de um ciclo...

Mas ela não me permitiu ocupar o lugar ao seu lado, o que não objectei e sentei-me no banco de trás. No final da cerimónia emocionada, fomos para o cemitério.

Mas não foi um situação fácil. O simples facto de descer o caixão com uma pessoa lá dentro era assustador e redutor. Toda uma vida inteira a lutar para ser feliz de uma maneira ou de outra, para se terminar assim, como uma imagem fugaz de alguém que representara tanto para tantas pessoas...

Apesar de todos os sentimentos negativos relativos ao meu pai, fui incapaz de não chorar. Tinham sido realmente poucos os momentos em que me sentira bem ao seu lado, mas não deixava de ser o meu pai, aquela figura para a qual almejamos ser o orgulho, apesar de ser infrutífero.

Eu tinha-me afastado um pouco da multidão, que desejava se despedir dele. Tentei passar despercebida ali, mas não foi possível.

A minha mãe empurrou todas as pessoas que considerava um obstáculo para chegar até mim e com os olhos carregados de amargura, gritou:

- Não admito que chores, minha ingrata. A culpa é toda tua. Se não tivesses fugido e nos roubado, a saúde do teu pai não tinha piorado tanto. Disso podes ter a certeza.

Os rostos das pessoas rapidamente preferiram testemunhar aquele desacato.

Mas eu não fui capaz de tecer qualquer comentário. Ela decerto teria razão. E por mais que eu considerasse que tinha agido bem, para o bem da minha sanidade mental, não deixava de sentir vergonha. Eu tinha tomado uma decisão não pensando nas consequências, tinha sido egoísta, tinha fugido que nem uma cobarde, incapaz de enfrentar o responsável pela minha infelicidade.

Baixei a cabeça, aceitando a acusação, recuando de costas, para depois de me virar para a saída do cemitério, a passo acelerado.

O meu lugar já não era ali. Para todos os efeitos, não pertencia a lado nenhum, porque mesmo a minha vida na Maia eram os restos do meu casamento com o Tiago...

- Espera, Diana! - pediu o Ricardo, impedindo-me de abrir a porta do carro - Vais embora assim?

- Não estou a fazer nada aqui, Ricardo. Ouve-me, tu ouviste as palavras da minha mãe. Deixei de ser vítima do meu pai há muito tempo. Não passo de uma ladra que fugiu. Eu refiz a minha vida noutro sítio, isto aqui já não me diz nada. - Pousei a mão no braço dele e disse - Tens que me deixar ir.

Ele afastou-se contrariado e eu arranquei com o carro, em direcção à minha vazia vida!

 

   



DESAFIO

Coloquei-vos há tempos o desafio de darem um TÍTULO à nova história que se irá desenvolver nos próximos meses aqui. Ainda não vos dei muita informação, a não ser que as personagens se chamam Rafael e Juliana e que trabalham na mesma empresa. Conforme vou publicando os posts, certamente irão perceber que há muitos segredos para serem revelados...
Além do título, também espero que deixem nos comentários o vosso feedback.
Obrigado
A Gerência

A licença do blog

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.


Rubricas:

Além de uma nova história a decorrer no blog, acompanhem também a nova rubrica do blog 'PERDIDOS E ACHADOS DA VIDA', pequenos textos que incidem sobre... Leiam e descubram...

Pesquisa
 
Contacto
Mail:
contosepontos@sapo.pt
Abril 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
14

19
22

26
27
28
30


No baú...
2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


Citação do dia


Comentários recentes
Olá obrigada por me adiconares. Gostei mto de ler ...
http://asnossaspalavrasperdidas.blogs.sapo.pt/Novo...
Obrigado pelos elogios.Volta sempre!Quanto ao próx...
Há uns tempos que aqui não vinha . . . nem aqui ne...
Muito bonitas as tuas palavras...também sou uma ra...
Posts mais comentados
3 comentários
2 comentários
2 comentários
Eu escrevo para a...

Estou no...

Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa
blogs SAPO