Os TEXTOS que se seguem são pura FICÇÃO e qualquer semelhança com a REALIDADE é pura coincidência!
Este espaço permite-me dar-vos a conhecer todo o meu entusiasmo pelas palavras.


df @ 19:43

Qua, 06/05/09

A tarde de sábado estava amena, mas só me apetecia permanecer dentro de quatro paredes.

O Tiago almoçou comigo, recordando os velhos tempos não muito longínquos. Tinha ficado afectado com a morte do meu pai, apesar de só ter estado uma vez com ele. O meu ex-marido tinha uma particular ligação à família.

- Vais à missa de sétimo dia? - perguntou-me ele, depois da refeição.

Estávamos sentados lado a lado num dos dois sofás de três lugares, com a televisão ligada num canal generalista, onde passava uma comédia romântica pela milionésima e uma vez.

- Talvez. Não sei.

- Acho que deverias ir. Se quiseres acompanho-te.

Fiquei calada por uns segundos, reflectindo nas palavras dele até que decidi dizer:

- Se for, Tiago, não vais comigo. Mas agradeço.

- Não sei porque...

- Tiago, - pronunciei, tentando estar o mais séria possível - não quero que mistures as coisas. Somos amigos e sócios, nada mais. O divórcio está praticamente concluído e é assim que vai continuar, está bem?

- Não falei com essa intenção, Diana. Entendeste-me mal - defendeu-se, os seus olhos castanhos escuros mostrando uma ligeira indignação.

- Ora se eu não te conhecesse...

- Nunca escondi que continuo a gostar de ti como da primeira vez que te vi.

- Pois, mas não aceitaste a minha opinião em relação à minha família. Nunca respeitaste os problemas que tive com o meu pai, Tiago - Levantei-me, desta vez, calma, talvez por já ter perdido a conta às discussões sobre este tema - Nunca aceitaste o facto de eu não querer ter filhos, pelo menos por agora.

Ele ergueu-se também, colocando-se frente a frente comigo, o corpo demasiado perto de mim.

- Não entendo isso não, Diana. Estivemos casados quatro anos, era mais que natural que tivéssemos filhos.

- O problema é que não era natural, Tiago, para mim pelo menos não o era. Não quero ter filhos e não sei se alguma vez irei querer. Entendes isso?

A campainha tocou, deixando a discussão a meio, apesar de nós os dois já sabermos qual a conclusão: vários dias sem trocarmos uma palavra ou o estritamente necessário.

 

 

 



DESAFIO

Coloquei-vos há tempos o desafio de darem um TÍTULO à nova história que se irá desenvolver nos próximos meses aqui. Ainda não vos dei muita informação, a não ser que as personagens se chamam Rafael e Juliana e que trabalham na mesma empresa. Conforme vou publicando os posts, certamente irão perceber que há muitos segredos para serem revelados...
Além do título, também espero que deixem nos comentários o vosso feedback.
Obrigado
A Gerência

A licença do blog

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.


Rubricas:

Além de uma nova história a decorrer no blog, acompanhem também a nova rubrica do blog 'PERDIDOS E ACHADOS DA VIDA', pequenos textos que incidem sobre... Leiam e descubram...

Pesquisa
 
Contacto
Mail:
contosepontos@sapo.pt
Maio 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
12
14
15
16

17
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


No baú...
2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


Citação do dia


Comentários recentes
Olá obrigada por me adiconares. Gostei mto de ler ...
http://asnossaspalavrasperdidas.blogs.sapo.pt/Novo...
Obrigado pelos elogios.Volta sempre!Quanto ao próx...
Há uns tempos que aqui não vinha . . . nem aqui ne...
Muito bonitas as tuas palavras...também sou uma ra...
Posts mais comentados
3 comentários
2 comentários
2 comentários
Eu escrevo para a...

Estou no...

Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa
blogs SAPO