Os TEXTOS que se seguem são pura FICÇÃO e qualquer semelhança com a REALIDADE é pura coincidência!
Este espaço permite-me dar-vos a conhecer todo o meu entusiasmo pelas palavras.


df @ 21:22

Seg, 10/08/09

Atendi a chamada no quarto, com o objectivo de ter privacidade, mesmo que não tivesse nada a esconder da Filipa.

- Pensei que podíamos tomar um café, Di. Gostava de saber como estás. Na quinta-feira, saíste tão triste do restaurante depois da chamada do Tiago... - começou o Ricardo.

- Não vai dar para nos encontrarmos. Não estou na loja. - sentei-me na cama, suspirei fundo. Queria que ele não fizesse mais perguntas.

- Isso sei eu. Estou em frente à tua loja e só vejo a tua empregada. - retorquiu. - Não estás a trabalhar, por isso podíamos ir a qualquer lado.

- Pois, Ricardo, mas não vai dar mesmo. Não estou na Maia e nem sequer estou no Porto.

- Então onde estás? - subitamente a sua voz transparecia alarme.

- Estou em Lisboa.

- Como assim em Lisboa?

- Vim cá passar uns dias. Espairecer a cabeça.

- Vou aí ter contigo então para tomarmos o tal café.

- Estás doido?! Nem pensar!

- Porque não?

- Ricardo, não tem lógica fazeres mais de trezentos quilómetros só para vires tomar café comigo. - acomodei-me mais um pouco na cama.

- Não é um simples café. É um café especial. Sabes que ia até ao fim do mundo para estar contigo. -  declarou.

- Não digas disparates - respondi.

- Está bem, exagerei - emendou. - Vá, diz-me onde estás que eu vou ter contigo.

- Estás a falar mesmo a sério?

- Nunca falei mais a sério. Diz-me onde estás, que daqui a menos de duas horas estou contigo.

Ainda espantada com aquela decisão que ambos permitimos tomar num acto impensado - algo que era praticamente inédito na nossa relação - fui até à sala contar à Filipa.

- Isso é que é amor! - exclamou.

- Não, isso é que é amizade. Estava preocupado comigo, depois da discussão com o Tiago e ele ainda não sabe da história toda.

- Via ficar contente.

- Acho que não, Filipa, acho que se vir que estou triste, não lhe vai dar um gozo particular saber que finalmente me vou divorciar.

- Talvez... - A Filipa acomodou-se novamente no sofá, depois de ter arrumado o tabuleiro do nosso pequeno-almoço, em que eu mal tinha tocado. Encostou-se a um canto e começou a fazer zapping em silêncio.

- Vá, Filipa, o que queres? O que me queres dizer?

Após um arquear de sobrancelhas, disparou a pergunta:

- Como ficaram as coisas com a tua mãe?

- Sinceramente, as coisas estão estranhas. Passaram-se coisas nestes anos que ainda não entendi, como o facto de algumas pessoas dizerem que o meu pai era uma pessoa boa, mas a questão é que a minha mãe não mudou e se o fez foi para pior, pelo menos em relação a mim.

- A sério?! Como é que isso é possível? Ela perdeu o marido, devia querer o apoio da filha neste momento difícil.

- Filipa, isso é tudo muito bonito na teoria. Mas o facto mesmo é que a minha mãe não é uma mãe como tu por exemplo. Ela colocava o meu pai sempre em primeiro lugar.

- isso para mim é incompreensível. Já o era quando me falaste a primeira vez, mas agora que vivo a experiência é-me inaceitável essa situação.

- Pois, mas é verdade. Na altura do funeral, ainda aceitou que me aproximasse dela, mas foi somente durante uns breves momentos. Depois foi só acusações...

Entretanto, sem dar pelo tempo passar, o Mário e a Mariana chegaram com o nosso almoço: frango no churrasco, batatas fritas e arroz, com cerveja a acompanhar.




suissinho @ 16:01

Qua, 12/08/09

 

http://asnossaspalavrasperdidas.blogs.sapo.pt/

Novo blog na blogsfera a pedir visita :P

Participa e divulga :)

beijo

DESAFIO

Coloquei-vos há tempos o desafio de darem um TÍTULO à nova história que se irá desenvolver nos próximos meses aqui. Ainda não vos dei muita informação, a não ser que as personagens se chamam Rafael e Juliana e que trabalham na mesma empresa. Conforme vou publicando os posts, certamente irão perceber que há muitos segredos para serem revelados...
Além do título, também espero que deixem nos comentários o vosso feedback.
Obrigado
A Gerência

A licença do blog

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.


Rubricas:

Além de uma nova história a decorrer no blog, acompanhem também a nova rubrica do blog 'PERDIDOS E ACHADOS DA VIDA', pequenos textos que incidem sobre... Leiam e descubram...

Pesquisa
 
Contacto
Mail:
contosepontos@sapo.pt
Agosto 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
12
13
14

16
17
18
19
20
22

23
24
26
27
28
29

31


No baú...
2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


Citação do dia


Comentários recentes
Olá obrigada por me adiconares. Gostei mto de ler ...
http://asnossaspalavrasperdidas.blogs.sapo.pt/Novo...
Obrigado pelos elogios.Volta sempre!Quanto ao próx...
Há uns tempos que aqui não vinha . . . nem aqui ne...
Muito bonitas as tuas palavras...também sou uma ra...
Posts mais comentados
3 comentários
2 comentários
2 comentários
Eu escrevo para a...

Estou no...

Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa
blogs SAPO